Gabriel Godoy e Maitê Proença fazem parte do elenco e estiveram presentes na festa de lançamento

Nesta segunda-feira, 09 de outubro, em evento na Zona Sul do Rio de Janeiro, foi lançada a segunda temporada da série Me Chama de Bruna, inspirada na vida de Raquel Pacheco, popularmente conhecida como Bruna Surfistinha. A exibição do primeiro episódio foi no Hotel Royal Tulip e, em seguida, o coquetel e a coletiva de imprensa aconteceram no Gran Meliá Nacional, ambos em São Conrado.

Me chama de Bruna, exibida pela Fox Premium, foi consagrada como a série mais vista na América Latina no canal ficando atrás apenas de The Walking Dead, produção que é febre mundial. Por conta do grande sucesso da primeira temporada, investiram na segunda. Zico Góes, diretor de conteúdo da FOX Networks Group Brasil, revelou na coletiva que já estão pensando em produzir uma terceira temporada. “Tenho expectativa de que a série continue e não pare nesta segunda temporada”, disse o diretor.

A primeira retratou a história da jovem de classe média que decidiu virar garota de programa. Raquel (Maria Bopp), que posteriormente adotou o apelido de “Bruna Surfistinha”, saiu de casa e foi abrigada na casa de uma cafetina, onde começou a fazer programas. Em pouco tempo passou a ser a preferida pelos clientes, o que provocou inveja por parte das amigas. A cruel realidade que uma garota de programa encara diariamente, por causa de clientes agressivos, rejeição familiar e objetificação da mulher, é o principal foco da produção.

Enquanto a primeira temporada aborda como Raquel (Maria Bopp) se transformou em uma garota de programa de sucesso, a segunda terá uma carga dramática muito forte se tratando do conflito de identidade entre Bruna e Raquel. Maitê Proença e Gabriel Godoy são presenças novas que abrilhantarão essa nova temporada, uma vez que os personagens interpretados por ambos têm uma forte representação na vida de Bruna/Raquel.

“O Marcelo (Gabriel Godoy) tem um potencial, é um cliente que mais se aproxima da Raquel. A segunda temporada focará nessa dualidade entre Raquel e Bruna. O Marcelo se aproxima mais desse lado dela de menina. Já a Miranda (Maitê Proença) representa a Bruna Surfistinha a chamando. Bruna é afetada por esses dois personagens de maneira contraditória”, disse Maria Bopp, que dá vida à protagonista.

Maitê Proença contou que se sentiu bem com a nova experiência e que se sente esperançosa com o sucesso da nova temporada. “Tem uma pegada oportunista, eu me senti muito bem e espero que funcione. Cada trabalho é um trabalho. A série tem uma pegada cinematográfica que se afasta um pouco da TV”, disse.

O que já se viu neste primeiro episódio, exibido para jornalistas e convidados, foi uma excelente atuação do elenco, deixando aquele ‘gostinho de quero mais’ em quem assistiu. Além disso, mulheres seminuas, seios à mostra por completo, swing foram cenas fortes que, provavelmente, darão o que falar nestes novos episódios. Todos tiveram um bom desempenho, mas Maria Bopp merece destaque, pois fez uma atuação sensacional. Apesar de parecer difícil ficar nua diante das câmeras, Maria disse que se sentiu bastante à vontade em gravar as cenas de sexo e nudez, o que garantiu seu bom desempenho. “Eu me sinto a vontade com cenas de sexo e nudez. O meu espectro como artista melhorou muito.”, disse a atriz.

Zico Góes diz que a produção não se trata de uma série “obscena”, por isso não será necessário exibir cenas de sexo explícito. No entanto, ele afirma que não há limites no que se refere à nudez e lamenta pelo atual cenário com relação ao rechaço às artes contemporâneas. “Estamos vivendo um momento de retrocesso, mas espero que seja passageiro”, disse.

Ainda sobre esse atual manifesto reacionário dos últimos dias, Maitê Proença acrescenta que a “demonização” às artes se trata de uma estratégia conservadora, que se prevalece da falta de informação e propagação de idéias de senso comum, para afastar o foco do que realmente seria assustador. “As pessoas falam o que não sabem devido à falta de informação. Os conservadores de todas as áreas demonizam as artes para desviar o foco do que realmente é demoníaco que é a corrupção. Com a Internet é muito fácil criar versões em cima da ignorância.”, disse a atriz.

A série estreará dia 22 de outubro às 22h45 no canal FOX PREMIUM 1, com 8 episódios de 45 minutos.