No ensino médio dos colégios públicos, em geral, as línguas estrangeiras ministradas se restringem ao inglês e ao espanhol. Contudo, desde o primeiro semestre do ano passado, alunos do Colégio Estadual Horácio de Macedo, em Maria da Graça, vêm tendo contato com a língua alemã. O projeto-piloto A construção do ensino de alemão e da formação de professores para o contexto escolar lança o ensino de alemão com aulas ministradas por estudantes do Instituto de Letras da Uerj (ILE) como uma extensão do processo formador na universidade. A iniciativa faz parte de uma parceria com o Governo do Estado, o Consulado Alemão, o Instituo Goethe e outras universidades públicas.

O projeto é um componente de uma iniciativa maior do Governo Estadual: o Programa Dupla Escola, que visa à transformação da unidade escolar em um local atrativo em tempo integral. Este programa só deve ganhar força nos próximos dois anos, porém o projeto conduzido pelo ILE dá um pontapé inicial em uma das vertentes dele, o ensino de línguas estrangeiras. 

Além das parcerias institucionais, a extensão de ensino do ILE também chega ao Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira (CAp/UERJ), atendido pelas Oficinas de Língua Estrangeira nas Escolas (OLEE), que faz parte do programa Línguas para a Comunidade (LICOM), coordenados, respectivamente, pelas professoras Veridiana Skocic e Tânia Gastão Saliés.

No que diz respeito à parte pedagógica, os professores do Departamento de Alemão do ILE Ebal Bolacio e Roberta Stanke se mostram satisfeitos com o desenvolvimento das atividades e do que eles dizem ser um “ensino intercultural”. Roberta diz que esse tipo de programa já obteve êxito com outras línguas e com o alemão não está sendo diferente, ainda mais com a boa aceitação dos alunos em relação ao método aplicado. 

“O trabalho de ensino é voltado para questões do dia a dia que sejam palpáveis para os alunos, para que eles possam sair e identificar situações semelhantes. Além disso,  utilizam-se filmes e músicas, até mesmo jogos em alemão. Agora mesmo há um projeto no (Colégio) Horácio de Macedo que pretende fazer uma ceia de natal típica alemã. Eles (os alunos) gostam bastante”, conta Roberta. 

O material didático é fornecido pelo Instituto Goethe, instituto cultural alemão atuante em todo o mundo, que também promove cursos da língua germânica. Além da UERJ, participam da iniciativa os institutos de letras da Universidade Federal Fluminense (UFF) e da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Junto com o governo estadual, o consulado alemão desempenha importante papel na coordenação do projeto. Antje Kroschewski, representante do consulado, fala que é fundamental o acompanhamento das atividades e a busca pelo desenvolvimento da língua alemã no ensino público. Ao falar de objetivos, Antje foi clara: “Queremos a melhora do ensino, dando todas as condições possíveis, e que a escola funcione plenamente, mesmo depois do término do contrato que o consulado em com as instituições”.